Dia Mundial Sem Carro promove conscientização sobre poluição e sustentabilidade

De acordo com a OMS, Aproximadamente 90% da população mundial está em constante contato com a poluição causada pela combustão gerada pelos automóveis em níveis acima do “aceitável"

Na imagem há um ciclista andando na ciclovia e, ao seu lado, as ruas aparecem repleta de carros.
A principal alternativa para uma locomoção menos poluente, acessível e mais amigável com o meio ambiente é movida a energia humana: a bicicleta. - Foto: Divulgação

Nesta quarta-feira, 22 de setembro, é comemorado o Dia Mundial Sem Carro, uma iniciativa em prol da sustentabilidade e redução da emissão de gases poluentes, além de conscientizar a população mundial sobre a importância em reduzir o uso de automóveis. Os veículos movidos a combustíveis fósseis, como é o caso dos carros e motos, influenciam diretamente no aumento da poluição do ar e outros danos ao meio ambiente. 

Mesmo com o avanço da tecnologia no desenvolvimento de outras fonte de energia para a locomoção, o uso de automóveis movidos a combustível ainda é predominante em todo o planeta. "A chegada do carro elétrico não altera significativamente o déficit ambiental, pois, apesar da substituição da matriz energética, os demais componentes lesivos da cadeia automobilística permanecem inalterados", afirma Irineu Ramos, sócio-fundador da Cicloativo, uma associação de ciclistas de Campinas (SP), em entrevista ao UOL. 

Aproximadamente 90% da população mundial está em constante contato com a poluição causada pela combustão gerada pelos automóveis em níveis acima do “aceitável". Os dados são da Organização Mundial da Saúde (OMS) e ainda apontam um levantamento preocupante: essa exposição exagerada é responsável, direta e indiretamente, por mais de 4 milhões de mortes prematuras ao ano por doenças respiratórias. 

A principal alternativa para uma locomoção menos poluente, acessível e mais amigável com o meio ambiente é movida a energia humana: a bicicleta. O uso da bike como meio de transporte, além de não causar poluição, também auxilia no condicionamento físico proporcionando maior disposição, melhor respiração, postura, imunidade e até mesmo auxiliando na prevenção de distúrbios como depressão e ansiedade. 

Em Maringá, o uso da bicicleta como meio de transporte é incentivado através da implementação de ciclovias e bicicletários nas principais vias da cidade. De acordo com um levantamento feito pela Secretaria de Mobilidade Urbana de Maringá, a cidade possui cerca de 41 km de ciclovias e mais 15 km estão em estudo para implementação. 

Investir na bicicleta como um meio de transporte é uma excelente alternativa para os maringaenses e, durante a pandemia, o uso deste meio de transporte tem se intensificado chegando a 6% dos deslocamentos da cidade. Levantamentos realizados pelo Semob apontam que vendas de bicicletas dobraram em relação a 2019, graças aos novos hábitos adotados durante pandemia do coronavírus. Os dados são confirmados através do levantamento divulgado pela Folha de São Paulo, apontando que durante a pandemia as vendas de bicicletas tiveram um aumento de 32% em todo o Brasil, destacando a popularização do meio de transporte nos últimos meses.

ALTERNATIVAS AMIGAS DO MEIO AMBIENTE — Mas neste Dia Mundial Sem Carro, não é necessário comprar uma bike para fazer parte do movimento em prol da sustentabilidade. O intuito desta data é conscientizar a população sobre as alternativas que, gradualmente, podem ser adotadas como hábitos cotidianos. Que tal optar pelo transporte coletivo? Ônibus e caronas são uma excelente alternativa. Mas claro, lembrando sempre dos cuidados necessários para proteção contra o coronavírus: uso constante de máscara e álcool em gel 70%.

Maringa.Com