Governo do Paraná lança programa solidário para auxílio em alimentação e despesas

Benefícios do programa Paraná Solidário é destinado a pessoas em vulnerabilidade social que não são atendidos pelo Auxílio Brasil

Governo do Paraná lança programa solidário para auxílio em alimentação e despesas
A expectativa do Governo do Paraná é que mais de 1 milhão de pessoas sejam impactadas com o Paraná Solidário, que irá receber investimento anual de cerca de R$ 485,6 milhões. - Foto: Gilson Abreu/AEN

O Governo do Paraná lançou nesta segunda-feira (22), o programa Paraná Solidário, com foco na ampliação dos benefícios sociais para a população em vulnerabilidade social do Estado.

Dessa forma, o programa Comida Boa se torna permanente, garantindo a transferência de renda a pessoas em situação de pobreza e extrema pobreza que não são atendidas pelo Auxílio Brasil.

Ainda foram estendidos o alcance das tarifas sociais de água e luz, além do valor do aluguel social para moradores de áreas que estão sendo requalificadas nos municípios.

A expectativa do Governo do Paraná é que mais de 1 milhão de pessoas sejam impactadas com o Paraná Solidário, que irá receber investimento anual de cerca de R$ 485,6 milhões.

“Este é o maior pacote social do Brasil e atende uma cadeia ampla, para que as pessoas tenham o mínimo de condições para ter qualidade de vida e ser feliz. O Paraná Solidário abrange diversas áreas, desde a energia elétrica até a segurança alimentar. Ninguém consegue ser feliz se tiver faltando comida na geladeira, se não tem acesso à luz elétrica e à água potável, para refrigerar esse alimento ou tomar um banho quente”, explicou o governador do Paraná, Ratinho Junior.

Será feito um recadastramento das famílias paranaenses junto aos CRAS (Centros de Referência em Assistência Social) para as seleções dos beneficiários.

“Esse número é um pouco flutuante e alterna durante os meses, mas há uma média 100 mil famílias paranaenses que estão vulneráveis e não recebiam o Bolsa Família, agora Auxílio Brasil. Estas famílias serão beneficiadas pelo Comida Boa, recebendo um subsídio mensal do Governo do Estado para poderem comprar alimentos e produtos de higiene e limpeza. É um socorro, uma boia que estamos jogando para que as pessoas possam se alimentar”, apontou o secretário estadual da Família, Justiça e Trabalho, Ney Leprevost.

Levantamento da Secretaria de Estado da Família, Justiça e Trabalho aponta que cerca de 100 mil famílias do Paraná estão cadastradas em situação de extrema pobreza no CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais), mas não recebem benefícios sociais do Governo Federal.

O Programa Comida Boa prevê o pagamento mensal de R$ 80 a famílias em situação de extrema pobreza (com renda mensal per capita de até R$ 100) ou de pobreza (com renda per capita de até R$ 200 por mês) e que não são beneficiadas pelo programa social do Governo Federal.

Paraná Portal