Ministério da Saúde autoriza aplicação de terceira dose em brasileiros com mais de 18 anos

A única exigência para receber a terceira dose é que a segunda tenha sido aplicada há, pelo menos, cinco meses

Ministério da Saúde autoriza aplicação de terceira dose em brasileiros com mais de 18 anos
A orientação é de que o reforço seja aplicado, preferencialmente, com a vacina da Pfizer. - Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Na tarde desta terça-feira (16) o Ministério da Saúde anunciou que a dose reforço contra Covid-19 será destinada a todos os adultos com mais de 18 anos. De acordo com o ministro da saúde, Marcelo Queiroga, a partir de agora, cerca de 100 milhões estão aptos para a terceira dose. 

Ainda de acordo com a pasta, a única exigência para receber a terceira dose é que a segunda tenha sido aplicada há, pelo menos, cinco meses. O prazo foi alterado sendo que, anteriormente, era de seis meses. 

A expectativa é de que, com a atualização, 12,5 milhões de pessoas tomem a dose de reforço ainda no mês de novembro. Em dezembro, a expectativa é de que 2,9 milhões recebam o reforço.

A orientação é de que o reforço seja aplicado, preferencialmente, com a vacina da Pfizer. “Na falta desse imunizante, pode ser aplicada a AstraZeneca ou Janssen”, informou o órgão federal. 

A medida foi tomada após a análise de resultados da pesquisa feita pela Universidade de Oxford, que mostram um aumento significativo da imunidade com a adoção de um esquema heterólogo (com combinação de vacinas diferentes).

PARANÁ — De acordo com o Paraná Portal, o Estado ainda não tem previsão de quando essa população será contemplada no Paraná. Em nota, a Sesa (Secretaria de Estado da Saúde) explica que ainda não recebeu informações oficiais. Por isso, aguarda a publicação de uma nota técnica para atualizar o plano estadual de vacinação contra o coronavírus.

“Até o momento, a dose reforço está disponível apenas para a população acima de 60 anos, imunossuprimidos e trabalhadores da saúde“, diz a pasta.

A Secretaria de Estado da Saúde afirma que aguarda novas orientações do Ministério da Saúde para definir como será feita a distribuição das vacinas contra a covid-19. A responsabilidade pela aplicação é dos municípios.

Nesta terça-feira (16), o Ministério da Saúde anunciou a redução do intervalo de tempo para aplicação da dose de reforço da vacina contra a covid-19 dos atuais seis meses para cinco meses.

A decisão deve ser implementada pelas secretarias de Saúde dos estados e municípios. A nova orientação contempla todas as pessoas acima de 18 anos, independentemente do grupo etário ou profissão.

Maringa.Com