Secretaria de Cultura realiza orientação online de como prestar contas à lei Valdir Blanc

Os beneficiados com a verba da lei devem tornar público como o dinheiro recebido foi aplicado nos projetos culturais propostos

Secretaria de Cultura realiza orientação online de como prestar contas à lei Valdir Blanc
Deve haver comprovação de que o dinheiro foi utilizado para pagar gastos relativos às despesas do beneficiário como impostos, aluguel, contas de energia elétrica, água, manutenção do projeto, entre outras. - Foto: Divulgação

A Secretaria de Cultura de Maringá realizará um treinamento às 19 horas desta terça-feira, 1º de junho, para orientar artistas e produtores culturais como prestar contas das contrapartidas da Lei Aldir Blanc. A orientação será pela internet por meio do aplicativo Zoom, somente para os beneficiários. Eles precisam tornar público como a verba recebida foi usada em seus projetos. 

“Nosso trabalho na Cultura é o de ser, entre outros aspectos, mais democráticos e assertivos”, comenta o secretário de Cultura, Victor Simião. Ele lembra que este é o segundo treinamento do gênero. 

Além de tornar público como a verba recebida foi usada, os beneficiados com a verba devem prestar contas de como as contrapartidas propostas foram executadas. Deve haver comprovação de que o dinheiro foi utilizado para pagar gastos relativos às despesas do beneficiário como impostos, aluguel, contas de energia elétrica, água, manutenção do projeto, entre outras.

O beneficiário tem até 120 dias, contados a partir do recebimento da verba, para prestar contas. Quem tiver dificuldade poderá solicitar ajuda para os técnicos da Semuc. O Governo Federal direcionou R$ 2,6 milhões, referentes à Lei Aldir Blanc, para apoiar artistas, produtores e espaços culturais durante a pandemia de coronavírus.

Prefeitura de Maringá